História de um Bluesman

(Alex Dupas) BR-XUB-13-00006

          No fim do século XIX, os negros norte-americanos finalmente conquistam a sua “liberdade”. Todos querem ganhar o mundo, não importa aonde e nem como, eles só querem estar o mais longe possível do lugar em que viveram a escravidão.

 

          O trem é a única maneira de escapar, e eles são obrigados a viajar como clandestinos nos vagões de carga.

 

          Ao alcançar uma estação, o trem dá o seu apito de chegada, todos que estão escondidos nos vagões têm que sair correndo para não serem pegos pelos fiscais.

 

          Um dos negros se afasta um pouco da estação e senta à beira da linha do trem. Ele pega sua gaita, uma das poucas, e talvez a única maneira de expressar todo lamento e angústia de uma vida amargurada, sofrida pelo trabalho forçado. Vida reprimida pelo preconceito e discriminação de uma sociedade que o usou e agora o descarta. E ele está ali, num país que não lhe pertence, e que na verdade, nem mesmo o merece. E para aliviar todo o peso que carrega em sua alma, ele toca:

 

          De repente, ele ouve o apito do trem, ele pega suas coisas e sai correndo atrás de um vagão solitário que lhe abrigue. Ele entra, senta-se bem no canto, todo emocionado, pois ele sabe que aquele trem o levará para um novo destino, uma nova esperança e um novo BLUES.

Narração e gaita: Alex Dupas

Fundo musical: trecho da work song “Prettiest Train” (domínio público)

Canções Prisionais dos Negros da Penitenciária do Estado de Mississippi, Uma Seleção.

Gravações históricas de Parchman Farm 1947.

Gravado pelo Dr. Harry Oster

© 2014 Alex Dupas. Todos os Direitos Reservados. (All Rights Reserved)

Esse website é melhor visualizado em Google Chrome ou Mozilla Firefox.

São Paulo, SP, Brasil